Rádio Evangelho FM

Leitores Online

domingo, 17 de abril de 2011

Cuidados com as barras de Ouro!



Conta-se um fato ocorrido com São Tomás de Aquino, no século VIII, ao visitar o papa Inocêncio 3º. O Papa ocupado em grande soma de dinheiro, disse sorrindo: “Olha Tomás, a Igreja não precisa mais dizer: Não temos prata e nem ouro,”! Respondeu-lhe imediatamente o ilustre visitante: “É verdade, mas, também não pode dizer em nome de Jesus, o Nazareno levanta e anda!” O papa referia-se ao que considerava grande vitória da igreja, a riqueza material; Tomas de Aquino, por sua vez, referia-se ao grande declínio espiritual da igreja.

Esta foi à reação que motivou Acã a cair em um profundo poço que se tornou um golpe fatal na sua vida. A Bíblia nos relata no livro de Josué cap. 6, mais uma das façanhas do exército de Israel frente a um inimigo que seria mais um na lista dos deixados para trás no comando do quase invencível comandante Josué. Havia uma ordem para todos os soldados: Não cobiçar nada dos despojos, muito menos tomar qualquer coisa para si, esconder então o que fora proibido, seria pedir para si colocar o pescoço na guilhotina.

Israel desbanca Jericó, através de uma estratégia criada por Deus e obedecida passo a passo por Josué com seu exército. Os muros para serem tombados teriam que ter o dedo de Deus, pois, aos olhos humanos seria como uma tartaruga querer competir e vencer uma corrida contra um guepardo. Piada!

Depois da vitória conquistada, Acã viu no meio dos despojos, uma capa babilônica, duzentos siclos de prata e mais algumas barras de ouro, Js 7.21. Os seus olhos cresceram diante de tanta “riqueza” como o Papa Inocêncio se revelou diante de São Tomás de Aquino diante de tanta dinheirama que vinha guardando em seus depósitos; não conseguindo controlar os seus impulsos diante do vital metal, tomou-os e imediatamente os escondeu dentro da sua tenda. Deus, viu, entristeceu-se, agiu rápida e duramente, permitindo que Israel, fosse lutar contra uma cidade pequenina, chamada Aí quase que indefesa, não mais que 12 mil habitantes, Js. 8.25. Para espanto de Josué, ‘a salsicha comeu o cachorro valente’. Vergonhoso, Israel foi nocauteado pela cidade Ai. Um soldado desobediente, infiel, colocou tudo a perder. Às vezes um pecado de um homem traz conseqüências coletivas! Assim sucedeu com Israel! Foi alvo do inimigo por causa de um deslize consciente de um integrante, invejoso, cobiçoso e irresponsável, ninguém menos que um infeliz Acã!

Há muitos líderes e membros de nossas igrejas que tem si comportado como Acã; estão no meio do exército de Deus, a sua igreja; lutam por ela, até que um dia, descuida-se olha para o “fruto proibido”, cobiça-o, toma-o para si, e o pior, esconde dentro da sua tenda(casa, banco), ou coisa parecida.

A capa babilônia e as barras de ouro são as contribuições que os soldados de Cristo aprenderam a não usá-las para fins pessoais, mas, apresenta-las regularmente na obra de Deus, os dízimos e as ofertas; Infelizmente, a igreja tem andado dispersa e distraidamente, por isso, coloca os olhos, cobiça, toma para si e escondem em seu poder, por uma questão de tempo.

Assim foi com os nossos pais no Éden, Gn.3.6, bem como o Rei Davi, II Sm. 11, com a mulher de Urias: Viu, cobiçou e tomou para si. Ambos os casos, Deus interviu com o seu juízo, disciplinando duramente a todos. Deus chamou a atenção de Acã, que precisou confessar o seu pecado, pedir perdão e como conseqüência de seu pecado, recebeu como ‘prêmio’, a sua morte como a de todos os que eram familiares. Como o seu pecado semeado atingiu a todo o exército de Israel, assim, o seu pecado atingiu a todo o seu exército familiar.

Quantas vezes a igreja caminha engessada nos projetos que precisa alcançar. A impressão que se tem é que a igreja está sempre atrasada, impotente diante de tantas necessidades, pois os Acãs atuais estão olhando, cobiçando e tomando o ouro, a prata e as capas valiosas para si; estão sempre pensando em si mesmos, e a igreja de Jesus que se vire que dê o seu jeito!

Cuidado Acãs com as barras de Ouro, elas podem brilhar intensamente diante dos seus olhos, atraindo para si, os ‘Ali-babás e os trocentos ladrões’, que os saquearão e os deixarão em uma terrível situação! Deus não mudou! Da mesma maneira que Ele tratou a Acã e ao seu exército, Ele continua zelando pela sua igreja. A palavra dele continua a mesma: “Há coisas condenadas em vosso meio, ó Israel; aos seus inimigos não podereis vencer, enquanto não tirardes do vosso meio as coisas condenadas.”Js. 7.13. A confissão aconteceu, o pecado foi estirpado, e a paz voltou a reinar no meio do povo de Deus. Js. 7. 15-26. Cuidado ‘Acã’, não se apresse em querer crescer a qualquer preço; com as barras de ouro pertencentes a outrem; ninguém sobe na vida de um dia para o outro; já dizia um axioma: rico de repente, santamente não o é; melhor é ouvir o conselho do príncipe dos pregadores C. Spurgeon, Cuide da tua integridade que Deus cuidará da tua prosperidade. É uma questão de obediência!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
Por: Pr. Ivonildo Teixeira
Postar um comentário