Rádio Evangelho FM

Leitores Online

domingo, 2 de janeiro de 2011

O Refrigério de Elias


Um dia desses, estava extremamente cansada e esgotada. Estava naqueles dias em que atravessamos uma espécie de esgotamento múltiplo, que envolve a esfera física, emocional e espiritual. Dias em que os níveis de stress estão na lá no alto. Dias em que precisamos de forças para prosseguir. Enfim, estava assim, aperentemente sem forças.

Mas, em meio a todo este cansaço, abri a Bíblia e me deparei com as seguintes palavras de Jesus.

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve" Mateus 11.8-10

Estas palavras de Jesus penetraram tão forte dentro de mim, que naquele exato momento, ali mesmo no metrô, senti um refrigério muito grande. Uma paz, uma tranquilidade inexplicável. Senti meus ossos e meu interior serem renovados. Encontrei o descanso que tanto precisava para minha alma.

Creio que foi assim que Elias se sentiu quando estava naquela caverna vivendo a sua crise existêncial. Esgotado espiritualmente e emocionalmente, precisava de um refrigério. A Palavra nos relata que o Senhor falou com Elias através de uma brisa suave "... e, depois do fogo, um cicio tranqüilo e suave.Ouvindo-o Elias, envolveu o rosto no seu manto e, saindo, pôs-se à entrada da caverna. Eis que lhe veio uma voz e lhe disse: Que fazes aqui, Elias?" (I Reis 19.2,3). A Palavra também nos relata que o Senhor providenciou para Elias o alimento que necessitava para prosseguir a sua caminhada "Voltou segunda vez o anjo do SENHOR, tocou-o e lhe disse: Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo" (I Reis 19.7).

Vivemos dias em que corremos de uma lado para o outro. O nosso chamado, assim como o de Elias, envolve grandes desafios e potenciais inimigos. Os tempos mudaram mas os desafios são os mesmos. Eles apenas se apresentam de outras formas, mas a essência é a mesma. Existem profetas de Baal a serem destruídos, existe um povo que precisa ter a consciência de que só há um Deus e existe sempre uma Jezabel a nos ameaçar.

Mas é confortante saber que o Deus de Elias não mudou. Ele continua o mesmo! Ele está sempre pronto para nos alimentar em meio aos nossos desertos e a sua voz, em meio a sua brisa suave sempre nos conscientiza de que temos um chamado e que precisamos seguir a nossa caminhada. Ainda não completamos a nossa carreira!



 
 
 
 
 
Por: Pra. Ioná Loureiro
Postar um comentário