Rádio Evangelho FM

Leitores Online

domingo, 7 de novembro de 2010

Deus é o protagonista da história


Texto: I Sm 3.1-10

A leitura deste texto que narra a insistência de Deus em querer falar com Samuel, a relevante e inquietante postura de dele (Samuel), me levam ter que fazer as seguintes ponderações iniciais: Tendo como pano de fundo o horizonte que vislumbramos, creio que a melhor postura que a Igreja deva tomar neste século onde a Palavra de Senhor ( a Fala de Deus) é rara, e as visões não são freqüentes, é postura tomada pelo jovem Samuel, aprendiz de sacerdote e profeta, no texto que acabamos de ler. É de se colocar como coadjuvante e não como protagonista principal e humildemente dizer em tom de quem se percebe como que agraciada pela misericórdia divina, e dizer: Fala, Senhor, tua serva ouve.

Pois a época em que vivemos é época de muitas vozes parecidas com a de Deus. Época também marcada pela presença de muitos profetas que afirmam que Deus os mandou falar. Não obstante, o conteúdo destas vozes, ou destas falas sobre Deus são confusas, e ambíguas. E é fácil observar isso, pois alguns desses profetas dizem coisas que outros negam; dizem o que não vivem. Em suma, é uma época onde estas falas acerca de Deus, e a religiosidade vivida, tudo transparece ser muito confuso.

Para ser mais claro no que estou afirmando, basta ‘zapiarmos’ entre os vários programas religiosos da TV . Após uma tarde ouvindo certos programas, você fica com a seguinte dúvida: em quem eu posso realmente confiar; qual é a verdade sobre Deus; em que os evangélicos creem. Vivemos um tempo de muita confusão, de religiosidade a flor da pele, porém que não influência plenamente as atitudes. Isto demonstra que estamos no fim de uma era e o iniciar de um novo momento que impõem restruturação da sociedade (não sabemos como será as relações do futuro).

E é partir desse fato, da confusão de conteúdo e de posturas religiosas que ferem a ética do Evangelho, que podemos arriscar a concluir que Deus talvez queira nos fazer entender, com relação a alguns desses profetas modernos, o que já disse no tempo do profeta Jeremias ( Jr 23.31-32), tempo tão parecido com o nosso:

... pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem... Eles falam o que eu não disse.

Então, no início de um novo momento, a Igreja tendo diante si este quadro, e sendo responsável por parte desta confusão, é convidada a tomar a mesma postura do jovem Samuel, já ressaltada no início, e humildemente expressar ao Senhor:

“Fala, Senhor, que a tua Serva ouve.”

Mas que dizer ao Senhor o que esperamos de 2010, melhor seria que déssemos espaço para Deus nos dizer o que ele quer de nós no ano que de pressa está chegando.

Como nosso objetivo consiste em destacar alguns indicativos da vontade de Deus para o cristianismo contemporâneo, inserido em plena pós-modernidade, temos que neste momento, analisar um pouco o contexto em que o texto selecionado nos apresenta. O texto de I Samuel nos permite perceber com nitidez a relevância da postura de Samuel diante da insistência de Deus em dirigir-se a ele:

No versículo primeiro o quadro é nos descrito como de manifestação rara de Deus, visto que sua palavra também era escassa. Os profetas pareciam estar secos, e distanciados de Deus. Ainda neste versículo é nos dito que as visões não eram com freqüência.

Permita dizer que toda vez vivemos épocas como a descrita, a confusão impera e a religião é vivida sem sal; ela perde parte de sua relevância e incidência profética.

Outro destaque no texto( v.3) é a referência que ele faz sobre o local onde estava Samuel quando foi insistentemente chamado por Deus. Ele estava junto a ‘Arca do Senhor’. Disso podemos sustentar que toda vez que a Igreja se distancia da “Arca do Senhor’, entenda-se: sua presença, a Voz (Palavra de Deus) e as Visões de Deus se tornam raras.

Vale mencionar que o Deus tinha para dizer para Samuel não foi nada bom para o sacerdote Eli. A palavra foi dura, foi de reprovação ao que estava acontecendo. Foi um basta vindo de alguém que estava saturado, que outras vezes tentou ser ouvido sem sucesso. Deus precisa de mais atenção de nossa parte....

A postura de Samuel me faz lembrar do episódio ocorrido no século XVIII entre os metodistas do século XVIII. No ano de 1774, em sua conferência anual, os metodistas, liderados por Wesley, também tomaram a mesma postura de Samuel, quando durante dias estiveram perguntando a Deus o que ele queria, e por que os havia levantado.

Durante este período eles foram tomados por uma convicção que apontava que Deus os havia levantado para ‘reformar a nação, em especial, a Igreja, e espalhar a santidade bíblica por toda a Terra’. Esta temática perpassa até hoje a entendimento de missão do metodismo mundial, demonstrando sua relevância, atualidade e seriedade.

Para que esta postura, referendada pela experiência de Samuel, de buscar de Deus o que quer de nós, não nos faça incorrer no risco de cair nas malhas da fantasia neurótica com traços parafrênicos, nas teias da ilusão da religiosidade doentia, parecida com a de alguns pseudos profetas do tempo de Jeremias ou até mesmo do tempo do sacerdote Eli, que faz com que percebamos coisas deturpadas, a ponto de enxergar e ouvir as vozes de nossos desejos primitivos, egoístas, disfarçados, o caminho mais seguro para ouvir Deus é através de Jesus, seu Evangelho, da Palavra de Deus revelada (da Bíblia). Fazendo este caminhar seguro conheceremos mais plenamente o que Deus quer de nós em 2010.

Sabendo que Deus tem algo a nos dizer, e crendo que podemos através de sua palavra revelada podemos ouvi-lo, selecionamos os seguintes tópicos que apontam o querer divino para sua Igreja:

1.Que O conheçamos mais um pouco, andando mais perto d’Ele.

A Bíblia nos mostra Deus como alguém que quer ser encontrado, que busca os seus filhos/as, que anseia em ser desvelado. Isto se torna mais claro quando olhamos para Jesus e lemos seu Evangelho. Foi Ele quem nos disse: “buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e sua Justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas”.

Por vezes, o próprio Deus, através de seus profetas, mostra-nos sua vontade de que o conheçamos mais, quando nos disse:

“Buscai ao SENHOR e a sua força; buscai a sua face continuamente.” ICr 16.11;

“Buscai o SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. Is 55.6;

“Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração. Serei achado de vós, diz o SENHOR, e farei mudar a vossa sorte;” Jr 29.13,14a.

Como uma noiva que procura seu noivo, assim deve ser a Igreja, diligentemente buscar o Senhor, seu Noivo. Devemos fazer como está descrito no livros de Cantares (Ct 3.1-4).Desta comunhão, surgem novos horizonte, nada cinzentos.

Quando estamos em comunhão com o amado, com Deus, tudo é mais nítido; o horizonte é mais azul, e a confusão se dissipa com mais facilidade. Ouvir e entender a vontade de Deus requer encontrar-se com E’le. Então, dê mais tempo, em 2010, para procurar a Deus, para encontrar-se com Ele. E quando achá-lo, não o perca. Porém, se o perder, busque outra vez.

2. Uma vida tomada pela sinceridade.

Alguns textos, como os destacados, revelam o desejo ardente de Deus que seus filhos/as sejam pessoas que vivam radicalmente a sinceridade: “Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna.” Mt 5.37

“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.” Mt 5. 13

“Assim, resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem ao vosso Pai, que está nos céus.” Mt 5.16

Se há algo que Jesus sempre prezou e requisitou de seus seguidores são a honestidade e a sinceridade. Estas devem marcas distintivas da Igreja neste século.

No mês de novembro deste ano, fomos surpreendidos com as manchetes dos jornais que denunciavam o escândalo do propinoduto do “DEM” de Brasília, e ainda mais com a famosa oração feita pelos deputados Rubéns César Brunelli Jr (PSC- DF) e Leonardo Prudente juntamente com o Secretário de Relações Internacionais da Câmara Distrital de Brasília: “Pai,queremos te agradecer por estarmos aqui. Sabemos que somos falhos, que somos imperfeitos, mas queremos agradecer aos santos que nos purificam. Olha, nós somos gratos pelo amigo Durval, que tem sido um instrumento de bênção para as nossas vidas e para essa cidade, que o Senhor contemple as questões do seu coração.(...). Nós precisamos dessa tua cobertura, dessa tua graça, da tua sabedoria. De pessoas que tenham, Senhor, armas para nos ajudar nessa guerra. (... ) Nós precisamos de livramento na vida do Durval, dos seus filhos, familiares. Nós precisamos de uma cidade diferente, o Senhor tem uma cidade diferente para nós. Tu tens um novo templo para nós, Senhor. E eu creio, Senhor, na tua palavra.(...)O Senhor um dia pegou um rei, o rei Nabucodonosor e fez ele pastar, comer capim, para entender que o Senhor prevalece. Meu Deus, nós estamos sendo alvo de petardos. Meu Deus, dá um jeito nessa situação. Tira esses homens do nosso caminho”.

Deste episódio, o mínimo que podemos concluir é que estas pessoas desconsideram a santidade de Deus, pois vivem uma religião que não está firmada em Jesus e no seu Evangelho. Esta é uma postura vergonhosa, que demonstra o quanto precisamos dizer a Deus: Fala, Senhor, Teus servos ouvem. Qual é a tua vontade para sua Igreja?


3. Quem ama Deus ama a seu próximo.

Para exemplificar este terceiro item, vale a pena ler alguns textos bíblicos que denunciam a dicotomia da fé experimentada por parte da Igreja atual: Tg 2.14-17 - 1 Jo 3. 11, 16-17 - 1Jo 4.20-21

Estes textos nos aconselham a viver 2010 de forma mais humana, mais santa, mais fraterna, mais irmã, mais acolhedora, mais amorosa, mais próxima do outro. Quem ama a Deus, ama a seu próximo.

4. Confie Mais Nos Planos de Deus Para Sua Vida.

Aí está um dos grandes problemas que demonstram o quanto precisamos conhecer mais o nosso Deus, ato que possibilitará que venhamos a descansar em suas promessas. Os textos selecionados abaixo nos convidam a perceber que Deus não irá nos enganar, pois Ele não é trapaceiro, e não tem nenhum projeto escuso para seu povo:

“Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.” Jo 42.2

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” Jr 29.11

Viveremos de forma mais tranqüila, mais em paz, quando nos conscientizarmos de que Deus não pode ser usado por desejos maus, ou pelo ser humano, ser como objeto a ser consumido. Deus é Deus, Ele é confiável.

CONCLUSÃO:

Diante de tudo isto, a postura de Samuel se torna um desafio e algo que urgentemente e corajosamente a Igreja deve fazer. Prostrar-se no altar e dizer a Deus, que insistentemente tem se dirigido a cada um de nós: “Fala, Senhor, teus servos ouvem”. O que tu queres de nós? Enfim, não podemos nos esquecer que a nossa postura deve ser a de coadjuvante, pois Deus é o protagonista da história.





Por: Rev. Marco Antonio de Oliveira
Postar um comentário