Rádio Evangelho FM

Leitores Online

domingo, 25 de abril de 2010

Reflexões sobre a vida


Durante muito tempo ouvimos falar do grande acidente ocorrido com o vôo 3054 que partia de Porto Alegre para São Paulo em 16 de julho de 2007. Diante do fato ocorrido, ouviu-se, além de grande lamento, um enorme questionamento acerca dos culpados pelo acidente. Para alguns, os responsáveis pela manutenção do Aeroporto de Congonhas eram os verdadeiros culpados. Outros, por sua vez, achavam que houve falha do piloto no momento da aterrissagem. Enfim, diante da morte de cerca de 190 pessoas que da noite para o dia findaram a sua história aqui na terra, ficaram sonhos e um grande pranto por parte dos familiares a entes queridos. Enquanto isso, a grande discussão continua - falha humana ou uma fatalidade?

Especulações à parte, a grande verdade é que o homem, ao defrontar-se com a morte se desespera, se angustia em busca de respostas. Por mais que morrer seja algo iminente, algo que todos enfrentaremos, o homem sempre demonstra espanto ao se colocar diante desta realidade. Sempre são procurados culpados e respostas para amenizar a dor e a revolta de ter de encarar algo que não se pode deter ou reverter. No entanto, ao invés de buscar respostas, o homem precisa entender que é preciso viver a vida que Deus lhe deu com a consciência de que um dia, mais cedo ao mais tarde, todos, independente de raça, sexo, status social, ou seja lá o que for, nos encontraremos com Ele para dar contas de tudo o que fizemos aqui nesta terra "Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal." (II Cor. 5:10). Ou seja, chegará o dia em que partiremos desta terra. Por este motivo, precisamos viver a vida de forma sóbria, remindo o tempo, tendo em mente que viver é uma dádiva de Deus. E aquele que nos deu a vida, a qualquer hora, pode determinar que é momento de tirá-la, que é momento de partirmos deste mundo.

Ainda assim, precisamos viver a vida intensamente, vivendo cada momento como se fosse o último. E enquanto vivos, precisamos sonhar, amar, lutar, sorrir, tentar, enfim, precisamos desfrutar a vida valorizando cada momento e cada oportunidade que Deus nos dá de estarmos vivos e de preenchermos este mundo com os nossos passos, com as nossas tentativas, não nos desesperando diante das surpresas que surgem em nosso caminho. Afinal de contas, enquanto estivermos vivos sempre haverá esperança e ainda assim, mesmo após a morte, temos esperança em Cristo Jesus "Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens" (I Cor. 15:19). Temos esperança de vida eterna, de novos céus e nova terra.


Por: Pastora Ioná Loureiro

Postar um comentário