Rádio Evangelho FM

Leitores Online

quarta-feira, 31 de março de 2010

Jesus, Nascido em Belém


"E tu, Belém Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade... Ele se manterá firme, e apascentará o povo na força do Senhor, na majestade do nome do Senhor seu Deus; e eles habitarão seguros, porque agora será ele engrandecido até os confins da terra. Este será a nossa paz" (Miquéias 5.2,4-5 – 700 a.C.).

"Então convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, indagava deles onde o Cristo deveria nascer. Em Belém da Judéia, responderam eles, porque assim está escrito por intermédio do profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel" (Mateus 2.4-6).

Uma vez por ano, no Natal, é dada ao mundo uma lembrança significativa do ponto até onde Deus pode chegar para manter uma promessa e cumprir uma profecia ao pé da letra.

O profeta Miquéias, contemporâneo e amigo de Isaías, foi usado por Deus para acrescentar várias peças estratégicas ao quebra-cabeça da profecia messiânica que vinha sendo desenvolvido ao longo dos séculos da história judaica. No quinto capítulo de seu livro, Miquéias registra uma das mais específicas predições a respeito do Messias vindouro. Seu local de nascimento deveria ser uma vila obscura na província da Judéia, na Palestina; na cidade em que o rei Davi havia nascido, a cidade de Belém.

Os estudiosos judeus e cristãos que têm aceito o conceito de um Messias pessoal, com quase total unanimidade, entendem que essa passagem se refere ao local de onde o Messias surgiria. O antigo Targum Jonathan comenta a respeito da profecia de Miquéias: "De ti, Belém, o Messias surgirá diante de mim, para exercer domínio sobre Israel, Este cujo nome tem sido falado desde os dias da eternidade" (Mq 5.2).

O moderno padrão judaico de autoridade para interpretação é uma coleção de comentários do Velho Testamento chamada de Soncino. Lá consta o seguinte a respeito dessa notável predição: "Esta profecia sobre o Messias é comparável com a mais famosa profecia sobre o tronco de Jessé em Isaías 11.1. A fim de confortar o povo diante de sua situação calamitosa, Miquéias profetiza a vinda dAquele que viria de Belém (ou seja, da casa de Davi), o qual, na força do Senhor, restabelecerá Israel à sua terra e reinará sobre o povo em nome de Deus, em paz eterna."

Homens Sábios O Procuraram e Ainda O Procuram!

Era tão conhecido o fato de que essa passagem predizia a origem do Messias, que quando os sábios gentios, algumas vezes também chamados de magos, vieram da Mesopotâmia para a corte de Herodes procurando encontrar o local de nascimento do Messias judeu, Herodes chamou os teólogos de Israel. Quando perguntou a esses líderes judeus onde o seu Messias deveria nascer, eles responderam sem hesitação: "Em Belém da Judéia... porque assim está escrito por intermédio do profeta", e prosseguiram citando a profecia de Miquéias para Herodes.

Tudo Nas Mãos de Deus

Durante estes 2000 anos, nunca houve qualquer questionamento sobre o local onde Jesus nasceu. Todos sabem que Sua cidade natal foi Belém. Mas são realmente surpreendentes as circunstâncias que levaram Sua mãe a chegar a Belém no tempo exato para que Ele nascesse lá. Pouco tempo antes de Seu nascimento, Maria estava vivendo em Nazaré, na cidade onde ela e José tinham o seu lar. Quatro anos antes, o imperador romano, César Augusto, decidiu impor um imposto especial sobre algumas das províncias conquistadas. E isso foi precedido por um recenseamento geral, o qual exigia que cada um retornasse à cidade de seus antepassados tradicionais.

Os judeus se ofenderam com a idéia de um novo imposto, enviando, assim, uma comissão a Roma a fim de protestar diante do imperador, já que Quirino, governador local da Síria, não tinha a autoridade para resolver o problema. Aqueles eram dias em que comunicação e viagens demoravam muito. A comissão, no final, falhou em sua tentativa e os judeus tiveram que se submeter ao recenseamento e ao pagamento do imposto extra. O tempo que os coletores de impostos oficiais levaram para vir rumo ao Oriente, de cidade em cidade, de província em província, provocou um atraso exato, no curso natural dos eventos, de tal maneira que, quando o recenseamento finalmente foi feito na Judéia, e Maria e José foram forçados a viajar para a cidade de seus antepassados, Belém, havia chegado o tempo certo também para que Maria desse à luz ao bebê Jesus.

Nem Maria, nem César, nem os coletores de impostos romanos estavam no controle do tempo, e muito menos no controle da situação. O Deus que reina sobre o mundo tinha a Sua mão no leme do barco, e Ele literalmente "moveu os povos do mundo e determinou o tempo de cada dia, de tal maneira que Maria e José chegaram a Belém no momento exato para que Jesus, o Messias escolhido, nascesse no lugar certo, o lugar designado pelo dedo infalível da profecia!"*.


Por: Hal Lindsey 
Postar um comentário